Editorial

Para mostrar que o Nordeste é o lugar para pesca esportiva visitamos a praia de Boa Viagem, no Recife,  em busca dos peixes esportivos do litoral. O resultado não poderia ser melhor. Apesar de ser uma das praias mais urbanizadas do país, a presença de arrecifes em quase toda sua extensão atrai inúmeras espécies e oferece uma plataforma de onde o pescador pode fazer os arremessos. No local, não é incomum capturar exemplares de grande porte que causam supresa aos banhistas nas piscinas naturais.


Na ocasião tivemos que, literalmente, escolher o peixe que estamparia as páginas do nosso texto de abertura. Isso porque o local é tão bom de pesca que uma unica matéria não seria suficiente para detalhar todas as espécies que ocorrem na região. Escolhemos o Xaréu, assim, com letra maiúscula mesmo, pois o bicho é bruto. Pura força e tomadas de linha vertiginosa pedem um material reforçado e caprichamos no texto para não deixar nenhum pescador, com o perdão da infâmia, a ver navios.

Além disso, trazemos uma criação de camurupins, ou pemas como são chamados no Maranhão, feita por um apaixonado pela pesca do rei de prata que construiu um açude no quintal de casa só para ter o prazer de contemplar, e pescar, é claro, o peixe que mais o atrai.

Para os que praticam ou que querem iniciar no universo das iscas artificiais, fizemos uma seleção com os modelos mais eficiente no Nordeste. Uma lista com os itens que não podem faltar na caixa de nenhum pescador. Espero que gostem.


Deixe um Comentário

Sobre o autor

Caco Marinho

Jornalista e apaixonado pela pesca esportiva 
Seções
Facebook
Twitter
Instagram