Museu da Pesca 243 – Brincando com os robalinhos

Depois de um dia movimentado com tarpons, robalos e pescadas, a dupla dinâmica optou no dia seguinte por uma pescaria mais “light”, cruzando os bigodes com os robalinhos nas galhadas. É uma maneira divertida e gratificante de recuperar as energias.

Mas essa pescaria me deixou dúvidas até hoje. O Conrado pegou um peixe desconhecido até pelo Auricélio, e por mais que eu perguntasse aos amigos internautas, ninguém me esclareceu até hoje. Ainda está em tempo!

Deixe um Comentário

Sobre o autor

Marco Antônio Guerreiro Ferreira

 
Seções
Facebook
Twitter
Instagram