Fechar 
Pesca Nordeste - O seu Portal de Pesca Esportiva - Camurins - Como e onde pescar
     
Início
InícioContatoFórumFotosLinksLivro de VisitasRecomendeRevista

Camurins - Como e onde pescar
Por Chrony Joseph   

O Camurim é sem dúvida nenhuma um dos peixes mais esportivos para se pescar na modalidade de iscas artificiais, porém, sua pesca é extremamente técnica, pois além de exigir arremessos precisos, para se obter sucesso em uma pescaria, é fundamental conhecer bem seus hábitos e comportamentos que variam de acordo com as condições climáticas. Um grande pescador de Camurins é um grande observador.

Espécies
Os Camurins caracterizam-se por sua cor prata-acinzentada e ventre esbranquiçado e, mais ainda, pela listra negra do focinho ao rabo, seu corpo é alongado e comprido com perfil dorsal acentuado, os dentes são pequenos e o pré-operculo com margem serreada.
As duas espécies mais comuns que encontramos são:

Peva - Centropomus enciferus - que atinge 55 cm de comprimento e até 6 kg de peso, com um Mínimo de 35 cm para captura. (tamanho mínimo: 35cm)

Flecha - Centropomus undecimales - que atinge mais de um metro de comprimento e mais de 20 kg de peso, não devendo ser capturado com menos de 45 cm de comprimento para não prejudicar a reprodução e criação da espécie. (tamanho mínimo: 45cm)

Local de pesca
Podemos encontrar o Camurim em praticamente todo litoral brasileiro, podemos pescá-lo na praia(pesca de praia), em canais e no mangue. 

Marés
A pesca do Camurim é bastante influenciada pelo comportamento das marés, as melhores luas são a minguante e a crescente. O Camurim torna-se extremamente ativo quando a maré está correndo (principalmente no início da vazante). A maré ideal é aquela que corre quase o dia inteiro,bem devagar.

Algumas considerações: o Camurim é um predador astuto, e como tal, preferencialmente caça quando as condições lhe favorecem. Quando a maré está parada ele dificilmente sairá da estrutura para caçar, quando a maré está correndo (aumento do número de presas fácil) ele se torna mais ativo.

Marés com grandes variações -> água correndo muito rápido -> água suja(levanta muita sujeira) -> dificuldade para trabalhar a isca perto da estrutura -> o peixe entra "dentro" do mangue ficando fora do alcance do pescador.

Marés com baixas variações - >  o peixe fica inativo. 

Estruturas
Os tipos de estruturas que o Camurim costuma frequentar são as galhadas, pedras e troncos submersos, lajes, pilares de pontes, curvas (bicos) dos canais em geral.

Iscas artificiais
O Camurim pode ser pescado com iscas de superfície, meia-água e fundo. O tipo de isca mais indicado e a cor dependerão dos fatores climáticos.
Algumas sugestões de iscas: sticks em geral, sputinick (93mr), zaras em geral(Miss Carna pequena), 44mr, 7mr, 7m, 28mr, bombers (13A-17A), cultiva suspending, camarão DOA, jigs do tipo peninha, grubs, plugs de meia água em geral, rapala Shad Rap, Maria the First.
Algumas cores: transparente, branco/vermelho, branco/verde limão, rosa, verde limão, laranja.
* Como em toda pescaria de iscas artificiais o uso do snap (grampo) é fundamental para agilizar a troca de iscas artificiais. 

Streamers: São iscas que procuram imitar, pequenos peixinhos, que nadam distraidamente sob a superfície e que representam um verdadeiro banquete, a todo peixe predador que estiver nas imediações. É a isca mais utilizada para a pesca aqui no Brasil. Essa é uma isca que deve ser trabalhada, em qualquer que seja a situação. Em locais onde haja correnteza como, pequenos ribeirões e rios, trabalhe de preferência a favor da mesma dando pequenos toques sem recolher a isca, agora, em locais sem correnteza, devem ser trabalhadas com pequenos puxões na linha. Neste caso é importante testar diferentes, velocidades de recolhimento, como a quantidade de linha, recuperada a cada toque 

Poppers e Bugs: São iscas que imitam pequenos peixinhos se alimentando à superfície, bem como pequenos batráquios e roedores. Estas iscas devem ser trabalhadas, e quando recolhidas se caracterizam por produzir um ruído na superfície que atraem a atenção de qualquer peixe que estiver nas proximidades. Essas iscas devem ser trabalhadas com pequenos toques, que podem ser seguidos ou não, de um intervalo entre um recolhimento e outro, o importante é testar estas diferentes ações

Técnicas e dicas de pesca:

  • Procure manter sempre uma boa distância do pesqueiro (estrutura de pesca), de 10m à 15m.
  • Pinche o mais perto possível da estrutura, se der, pinche dentro da estrutura.
  • Aproxime-se lentamente do pesqueiro com o motor elétrico e evite fazer barulho.
  • Se estiver pescando com alguém, variem o tipo de isca/cor até conseguir identificar a isca que está dando mais resultado. (ex. se seu parceiro está pescando com isca de superfície use um plug de meia água.)
  • Pesque de preferência a favor da maré, use a maré para levar a isca mais próximo da estrutura.
  • Geralmente o melhor trabalho das iscas artificiais para o Camurim é bem lento, com toques curtos e paradinhas

    A HORA DA MARÉ MORTA

    O Camurim é uma espécie que se torna mais ativa no movimento das marés, quando sai em busca de alimento. Por esse motivo, pescar em locais onde existe movimentos mais intensos das águas, durante as marés de lua de quarto, costuma ser muito mais produtivo.  A maré morta, conhecida também como maré louca, é aquela em que praticamente não existe variação no nível da água, correndo hora para um lado, hora para o outro. Isto acontece logo antes, durante ou logo depois do dia da mudança de lua crescente ou minguante.

    Pescar Camurins nessas condições é um tanto limitado, pois eles costumam ficar inativos. No entanto, não vale a pena desistir. Veja algumas alternativas de locais para pescar o Camurim quando a maré morrer. 

    Rios longos

    Os rios de maior extensão, normalmente, possuem um volume maior de água. Desse modo, a água pode vazar o tempo todo, durante a maré morta, criando um movimento de água interessante para pescar. Nestas condições os melhores locais para a pesca são os tradicionais, com estruturas formadas por galhadas, pedras e pilastras de ponte, por exemplo.

     Baías

    As baías são locais que geralmente recebem águas de vários rios. Nesse caso, a variação do nível d?água se dá no interior da baía, em função dos diferentes fluxos de água. Dentro das baías, os pontos mais produtivos ficam próximos a ilhas e a parcéis (pedras) submersos.

     Ilhas

    Sem levar em conta o tamanho ou tipo de formação de uma ilha de mangue, evite os pontos que ficam de frente para o mar. Procure explorar sempre as laterais, onde existe os movimento das águas. Os pontos mais produtivos costumam ficar nas cabeceiras das ilhas, onde a força d?água (ou a correnteza da maré suave e lenta da lua de quarto) bate diretamente, lugar onde os Camurins caçam.

    Parcéis

    São estruturas formadas por pedras submersas. Neste tipo de local, a pesca do Camurim costuma ser menos produtiva quanto maior a profundidade. No entanto, em parcéis mais profundos, o pescador pode ter a agradável surpresa de capturar Garoupas, Badejos, Caranhas e outras espécies que habitam este tipo de estrutura. 

    Piers

    São estruturas construídas para atracar barcos. Nesses pontos, uma conjunção de dois fatores favorece a concentracão de peixes. As colunas que dão sustentação ao píer formam uma casca de cracas, oferecendo proteção aos pequenos peixes, camarões e caranguejos que servem de alimentos para os Camurins. Além disso, a própria sombra formada pela plataforma ajuda a atrair os peixes. Procure pescar sempre nos pontos onde a água corre com suavidade.

     Canais

    Como as baías, os canais também recebem águas de vários rios. Geralmente localizados paralelamente ao mar, sua extensão pode ser quilométrica, com várias barras. Por este motivo, antes de  pescar convém consultar a tábua de marés do ponto mais próximo. A maré morta nas luas de quarto é a mais indicada para realizar uma boa pescaria nessas regiões, já que as marés maiores praticamente inviabilizam a pesca, principalmente com iscas artificiais.

     Dica

    Durante as marés da lua de quarto, o processo de decantação tende a tornar as águas mais transparentes. Por isso, alguns cuidados devem ser tomados. Quando os peixes percebem que a sua isca artificial é falsa ? o que chamamos de peixe fajutado ? mude para uma  isca de ação diferente e, se possível, amortize a queda da isca na  água na hora do arremesso.
    Quando o peixe estiver rebojando na isca bruscamente, arremessar próximo à isca do parceiro e cruzar as linhas são atos que devem ser evitados. O arremesso, nessa situação, deve ser mais longo e o trabalho da isca, mais lento. Muitas vezes, o Camurim vem atacando a isca e acaba sendo fisgado bem próximo do barco.

  • < Anterior   Próximo >

    Top of Page Powered by Mambo Open Source
    Copyright 2000 - 2007 Mambo Foundation. All rights reserved.
    Mambo is Free Software released under the GNU/GPL License.