Powered by Max Banner Ads 

Niquim – O perigo oculto

O título acima mais parece nome de filme de terror e não é para menos. Camuflado sob o leito lamacento das águas nordestinas se esconde um verdadeiro monstro, capaz de causar pavor aos que já tiveram o infortúnio de encontrá-lo: o peixe niquim. O perigo não é tanto por seu tamanho, pois os indivíduos adultos atingem apenas 15 centímetros, entretanto, o diminuto animal carrega em seu corpo um poderoso veneno que pode causar dor intensa e até deixar sequelas permanentes quando inoculado na vítima.

O niquim é encontrado em toda região Nordeste, tanto em água doce quanto em salgada, porém os acidentes ocorrem com mais frequência nos rios. De hábito sorrateiro, o peixe fica a maior parte do tempo enterrado a espera de uma presa de passagem. E é justamente esse comportamento que demanda atenção redobrada dos pescadores ao caminharem no território do niquim. Isso porque ele possui espinhos móveis em seu dorso que se armam quando o animal é incomodado prontos para ferir pés e mãos desprotegidos.

Os espinhos também são encontrados nas laterais do peixe e se conectam a glândulas de um forte veneno que é injetado na vitima no momento do contato.  O cuidado deve ser ainda maior porque o niquim costuma habitar as partes de águas mais rasas, inclusive, áreas lamacentas próximas às margens. Por isso é de extrema importância usar um calçado de solado grosso e resistente, mesmo que você vá caminhar emersa do leito.

O veneno do niquim, causa uma dor intensa, que em nada se compara, por exemplo, à ferroada do bagre ou da arraia. Quem já teve a oportunidade de se furar com essas espécies de peixe sabe que o desconforto é grande, entretanto, na maioria das vezes, tolerável. Já com nosso monstro aquático a dor é significantemente mais forte e se irradia para a base do membro atingido. Além disso, pode causar uma inflamação severa e evoluir para um quadro de necrose que acarreta na perda da parte afetada por amputação.


Ainda não existe antídoto conhecido e o tratamento consiste em mergulhar o local atingido na água mais quente que a pessoa conseguir suportar até o veneno, que se decompõe com aumento da temperatura, perder seu efeito. A forma popular de cura para ferroada de niquim fala em urinar sobre a ferida, mas estudos afirmam que a eficácia do procedimento reside mais no calor do líquido do que nas substâncias presentes na urina. Em todo caso, é uma opção emergencial para aliviar os sintomas até a chegada ao hospital. Nas unidades de saúde é feita a analgesia do paciente, limpeza cirúrgica e drenagem de secreções.



47 Comentários para “Niquim – O perigo oculto”

  • hugo:

    Realmente, só que já foi vítima desse mostro, sabe o que é sofrimento e pavor!!!
    .
    http://facaso.blogspot.com/
    .

  • Suspeito 171:

    Sinistro……….bom saber sobre esse peixe………vlw

  • joão vitor:

    topico interessante parabens.

  • poxa !!! que tenso eimm.. bom saber mesmO!!!!!!

  • Moro no nordeste e confesso que nunca ouvi falar nesse tipo de peixe, é inédito para mim. Valeu pela informação. Abraços!

  • joao:

    EU tive vontade de arrancar minha perna de tanta dor…. orrivel

  • Saymon Lívio:

    Já vi um post sobre este peixe há um tempo atrás, mas graças a Deus não tive o azar de achar esse peixe aki pela Bahia….

  • Carlos:

    Ainda não desenvolveram soro contra o veneno desse peixe?
    Há 3 anos, no Butantan, ouvi falar sobre esse peixe num curso sobre animais peçonhentos, e a pesquisadora responsável pela aula sobre ele dizia que ainda não haviam pesquisas sobre antídoto, pelo fato de o governo, que fornece recursos para este tipo de pesquisa, achar desnecessária tal prática,pois a quantidade de acidentes anuais era ínfima na época (aproximadamente entre 100 e 200 casos relatados).
    Vale ressaltar que este peixe causa necrose. Levando a amputações, que, em muitos causa inabilita os indivíduos de trabalhar o resto da vida, forçando-os a uma aposentadoria prematura.
    Assim, é um absurdo ainda não se investir em antídotos contra o veneno.
    Fica o recado para as nossa entidades, tanto nordestinas quanto do resto do país.

  • Anonimo:

    Pequei um desses ontem aki em Porto Seguro, serviu de isca pros demais..kkk, mas nao tinha conhecimento sobre o perigo dele, graças a Deus me livrei de ser espinhado com seu veneno.

  • PAULO NOVA:

    Perdi o dedinho do pé direito em marco 2011 e a bactéria Serratia-Marcescens persiste até hoje e eclodiu em outro ferimento do pé esquerdo, estou tratando com ceftazidine endo-venoso, num hospital ha 15 dias e com previsão de mais 15 e não tem métodos precisos para saber se ela já se mandou ou morreu! Já pensei em mudar o nome de meu barco para “NIKIM”(em sua homenagem) mas tenho mêdo “deles” gostarem e me seguirem para sempre !rsrsrsrsrs TOMEM CUIDADO !NO MANGUE SÓ CALÇADO !

  • PAULO NOVA:

    Existe a versão de niquim de pedra que é tb conhecido como beatriz que de tão bem camuflado fica idêntico a uma pedra, neste caso, orientado por um velho pescador e no mesmo instante, e a dor foi amenizada depois de retirado e esmagado os olhos e colocado sobre o local. funcionou !

  • estava em férias com minha namorada pescando na praia da canoa quebrada, no ceará e tentei tirar o anzol da boca desse famingerado (tenho mais de 20 anos de pesca), mas dei bobeira, pois o detalhe é que ele tem micro espinhos em quase todo o corpo, portanto NÃO TOCA NELE, isto foi por volta das 11;40 e sofri até as 23:00 horas, os pescadores profissionais me olharam com cara de pêsames e disseram que o antídoto que eles usam é furar o olho dele na hora e colocar sobre o local. TENHAM MUITO CUIDADO, corte a linha, é melhor perder um chumbinho e um anzol do que correr o risco de perder um membro, pois mei dedo polegar direito ficou roxo, muito inchado e deu sinais de necrose, a pele ficou “fofa” por dias, graças a DEUS não aconteceu o pior. fica o alerta.

  • marcio costa:

    nesse carnaval fui ferroado por um niquim, a dor é insuportavel ainda esta doendo, eu nao tratei com nada

  • Bom eu sou mergulhador de apneia,confesso que aqui em Natal-rn tem esse Niquim mas ele sao mas esverdiado. Hontem meu amigo foi ferrado na mao,ultrapassando a luva,ele gritava ao berros,diz que parece que a mao que explodir eu sei que pelo mesno aqui nao tem remedio para o veneno do nequim mas a dor varia + ou – 48Hrs.Fala quem depedendo do lugar onde for ferrado tem risco de ficar sem a movimentação ex:(em um dedo se for no nervo). Obg galerinha espero te ajudado. A tem tbm a cobra do mar veneno e uma pequenina mais seu veneno paralisa o membro afetado,para mim ela e mas perigosa pois se for nas minhas pernas eu to lascado xD ela lembra uma moreia. ABRAÇOS……

  • jose soares:

    Estava pescando, quando fisguei uma espécie de anequim que não conhecia, só possui um espinho na nadadeira dorsal, e por isso fui furado no dia 24 de fevereiro , fui medicado mas mesmo assim o dedo ainda não desinchou, tomem muito cuidado com essa espécie de peixe.

  • Eduardo:

    Caros amigos,
    Fui fisgado por um NIQUIN ou ANIQUIN, não sei ao certo mas tudo bem…
    Foi na Ilha do Boipeba próximo ao Morro de São Paulo na Bahia.
    Conversando com os pescadores da região, isso é muito comum na região.
    Isso aconteceu no dia 17/02, demorou exatos 15 dias o sofrimento, foi bem na sola do pé, fiquei o carnaval todo sem poder caminhar direito, o veneno é muito poderoso. Cuidado vcs.

  • Henio:

    Olá amigos pescadores,

    tive a infelicidade de pescar um desses. Levei uma ferrada no dedão da mão direita ao tentar soltar o peixe do anzol. A dor é intensa e dura por horas. Tomei analgésico e anti-inflamatório (mas não passou a dor não, só diminuiu um pouco). Na hora não sabia o que fazer e coloquei gelo na tentativa de amenizar a dor, também não ajudou. Como estava na casa de praia (afastado da “civilização”) só tive a oportunidade de pesquisar sobre o Niquim (ou Anikim como é conhecido em Recife – PE) li que o melhor a fazer é colocar água quente no local, deixar lá o máximo que a pessoa aguentar para neutralizar o veneno.

    Meu dedo ficou inchado uns 3 dias, depois começou um processo de necrose (a parte afetada ficou preta e meio fofa). Após uma semana o ferimento foi cicatrizando de dentro pra fora (como se tivesse uma casca de ferida dentro do dedo). Com mais alguns dias, a casca de ferida foi se soltando (como um machucado normal). Resultado final: meu dedão ficou com uma cicatriz (um furinho que some faz mais de 2 anos já) e a região onde houve a necrose é meio fofa ate hoje. Os pescadores da região me falaram que se o veneno acerta uma região de articulação o dano causado é permanente e a pessoa perde o movimento daquela região.

    Espero ter ajudado com meu relato um tanto longo, hehehehe.
    Um abraço e cuidado quando fisgar peixes desconhecido!!!

  • Fabrício Hora:

    Faz 16 dias, hoje, 24 de maio de 2012 que fui ferroado por um Niquim em Aracaju. Ao tentar tirar o Niquim do Anzol, fui ferroado por um exemplar de aproximadamente 7 centímetros. a ferroada foi na mão esquerda no dedo indicador, bem na digital. Eu já sabia que se tratava de um Niquim, porém, fui libertá-l do anzol segurando a sua boca, mas nm descuido, o miserável deu uma rabanada e acertou o meu dedo. Antes que eu sentisse a dor, nem sabia se tinha me sido acertado ainda, mas, imediatamente pressionei o dedo e vi o sangue. NA mesma hora, continuei pressionando o dedo na intenção de parte do veneno sair junto como sangue. Em menos de 5 segundos senti a dor intensa e o inchaço veio logo nos primeiros minutos, não tenho palavras para expressar a dor.
    Tomei anti-inflamatório e até esta data está inchado. O médico me receitou um medicamento chamado Diprospan Ipac, é um poderoso antinflamatório e Antibiótico, passa até dor de coluna das mais severas. O tratamento deve ser iniciado logo após o acidente. A solução mais eficaz para aliviar a dor o mais rápido possível é mergulhar a parte afetada em água quente, o mais quente que você possa suportar, mas não é para se queimar. É que o tipo de veneno, termo…alguma coisa… se neutralisa em temperaturas mais elevadas que a do nosso corpo. Ainda hoje eu apliquei panos quentes, aquecidos no ferro elétrico ao redor do meu dedo e percebo que cada vez que faço isso, vai desinchando mais… então fica o conselho: NÃO ENTREM EM RIOS DE MARGENS LAMAÇENTAS, MANGUEZAIS OU PARECIDOS, SEM ANTES CALÇAS OS PÉS E NUNCA RETIREM O NIQUIM DO ANZOL, NEM MESMO DE LUVAS, UTILIZEM O ALICATE OU CORTEM O NILON JUNTO COM O ANZOL E O QUE MAIS TIVER.

  • Evandro:

    Fui esporado ontem dia 10/06/12, ador e ainda insoportavel, estou tomando binotal 500, no local estao saindo bolhas vermelhas estou desesperado com a sensaçao de perda do dedo,sera que pode ser feita uma drenagem cirurgica, nao desejo nem para inimigo, que Deus me ajude

  • Fabrício Hora:

    Evandro, não entre em pânico, faça o seguinte. Vá a um Posto de Saúde e peça a um médico que lhe receite DIPROSPAN IPAC, é um medicamento injetável. Aproximadamente 05 dias depois que escrevi a última mensagem aqui, fui medicado com esse poderoso e santo medicamento, desinchou no mesmo dia. O perigo maior é o inchaço, que diminue a circulação podendo necrosar o dedo. Não tem nada de bactéria envolvida no veneno, mas pode sim haver bactérias, mas o medicamento também é antibiótico. Já estamos em junho, meu dedo está desinchado e cicatrizado, mas inda sinto um pequeno dolorido bem no local da ferroada, mas é normal e não tem mais risco.

    Qualquer coisa, o meu e-mail é fsh77@hotmail.com, caso queira maiores detalhes

  • Pedro:

    Fui pego por um niquim neste final de semana passado. Dói muito, alem de provocar um inchaço tremendo. Na segunda fui a um hospital onde receitaram “INFLALID nimesulida. Na segunda a tarde já notei a redução do inchaço e hoje recuperei o movimento total do dedo.
    Tomem cuidado com esta criatura.

    Abraço.

  • helio andrade:

    estou arrasado, fui atacado por esse nikim, e muitaa dorr esta inchado, ja fiz curativo e hoje tive que fazer outra raspagem pra retirar alguns espinhos
    nao desejo esta dor para meu pior inimigo

  • Pedro:

    Ha quase dois meses fui ferroado pelo niquim,e ainda sinto uma dormência no local, embora não sinta mais dor, ainda lembro de quanto é forte. O problema da ferroada estar na dor intensa e no inchaço, a dor passa com 24 horas aproximadamente e o inchaço só tomando antibiótico. “História de pescador” um pescador me contou que quando ocorrer uma ferroada deste peixe fazer o seguinte procedimento: furar o olho da peixe e colocar o líquido no local. Segundo ele a dor passa em 15 minutos. Tomara que eu não tenha que testar.

    Abraço.

  • josivaldo:

    rapaz,fazem quinze dias que fui ferroado por um niquim na barra de são miguel eu nunca tinha sentido uma dor daquela sem falar no inchaço tomei muito anti-inflamatório no dia eu não sabia do que se tratava e passei 6 horas para procurar atendimento médico porque eu não aguentava mais,sofri demais a ferroada foi no dedo anelar direito e hoje depois de quinze dias ainda sinto dormencia e a pele de cima caiu e apareceu uma nova cossa muito e se forçar a mão sinto dor é terrivel esse peixinho é do inferno!

  • Robson Costa:

    Pessoal , lendo os posts acima, confesso que fiquei “abestalhado”…. explico, moro em Recife, mas frequento o litoral norte ( Ilha de Itamaracá ) há mais de 20 anos, ouvi falar desse peixe há uns 15 anos atrás, pois um parente meu sofreu o infortúnio de pescar um bicho desses, não conhecia a fama e ao tirá-lo do anzol foi ferrado, os sintomas foram: Inchaço na região atingida e muita febre e muita dor… em relação à necrose, confesso que desconhecia essa possibilidade, pois o meu tio não teve sequelas, por isso o motivo de estar “abestalhado”, pois os posts estão alertando sobre isso… ontem e hoje,eu tive o primeiro contato com essa espécie, na praia de catuama eu pesquei esse danado, e o que é pior com a mão, pois a maré ontem por volta das 21:00 e hoje de 09:30 estava baixa, mas muito baixa mesmo, e consegui pegar uns 4 exemplares, 2 iguais a esse da foto e 2 mariscados, como se fossem peixe-pedra.. é engraçado que os bichos ficam fazendo um som, semelhante ao coaxar de um sapo… mas FELIZMENTE, apesar que peguei os mesmos “na mão”, não tive nenhum problema, espero conseguir postar aqui pra vc´s os espécimes. Ah, e eu soltei os danados, pois a minha esposa e a minha sogra,recusaram-se a “preparar” os peixes… acharam os mesmos HORRENDOS, parecidos com um sapo. kkkkkk

  • Cássio Monroe:

    Ainda não vi o Niquim por São Luis, mas um parente dele é abundante por aqui: O pacamão(peixe-sapo).

  • Robson Costa:

    É o mesmo peixe Cássio, ele também recebe esse nome, apesar que o nome mais usado por aqui é “ANEQUIM”. Mas trata-se do mesmo peixe…

  • misakil:

    ei galera a dor é orrivel uma amiga minha foi vitima desse danado HOJÉ lana praia da sabiaguaba, disse ela que é pior do que a dor de parto.ela foi medicada em uma upa proxima da região ,a o pior de tudo foi a falta de humanidade dos bombeiros e populares.certo que não são medicos mas tinão carros para poder ajuda .

  • Rogerio de paula:

    Olá pessoal,
    fui vítima desse peixe no dia 28/12/2012 e pasmem, a dor é alucinante, não tenho como descrever o sofrimento, meu pé ainda está bastante inchado e dolorido. Pisei no animal quando estava pescando com rede de arrasto, estava parcialmente calçado, pois o sapato era menor que meu pé e usei-o como chinelo, e acreditem, ele acertou justamente onde o sapato não cobria, deixei a rede lá e voltei morrendo de dor e ai foram ao menos 24 horas de dor intensa,não teve analgesico que desse jeito e ainda estou afastado do trabalho por não poder calçar o coturno, pois meu pé está deformado demais.
    Irei amanha ao medico novamente ver se me receitam um medicamento eficaz.
    Dica: fiquem longe desse animal ou ele lhe mostrará o inferno.

  • Robsom Albuquerque:

    me ferrei com o peixe niquim, é insuportável a dor, meu pé esquerdo está feito um bombo! na hora da ferruada parecia que tinha levado um choque, e na mesma hora começou a latejá forte.

  • Jaildo Amurim:

    Olá comentaristas, estou embarcando no comentário da infeliz vitima do Niquin, eu também fui vítima desse peixe no dia 19/01/2013 em Boipeba e pasme, a dor é alucinante, não tenho como descrever o sofrimento, minha mão ainda está bastante inchada e dolorida. Coloquei a mão no animal quando estava nadando na beira da barra, passei o dia morrendo de dor e ai foram ao menos 24 horas de dor intensa e latejante. Para inocular o veneno coloquei a mão vitimada na água quente de pouco adiantou quase uma semana depois começou a desinchar minha mão continua dolorida e com pequeno sinal de cainbra.
    Reitero a dica: fiquem longe desse animal se você conseguir ou ele lhe mostrará o inferno.

  • Fernanda:

    Pisei em um niquim na semana passada (27/01/13), no Rio Mojó nos arredores de São Luis – MA. Pisei no animal e o espinho entrou no calcanhar, e começou uma dor muito forte ( parecia que estava queimando). Acho que tive sorte pelo que os pescadores do local disseram. Em seguida me colocaram um veneno de cobra do local e a dor diminuiu bastante. fiquei com o pé bem inchado e dolorido. Tomei Ibuprofeno, que ajudou um pouco. Mas ainda hj sinto dor e o local está inchado, e às vezes dói ao caminhar. Na próxima um tênis bem resistente vai me acompanhar.

  • Erick:

    Nossa que tragico,eu fui picado por esse peixe a pouco tempo na mão e e eu tenho um dedo que eu esta super enxada e ele quase não mexe por que doi muito,então gente tenham muito cuidado com esse peixe se voces não quiserem sentir uma dor horrivel.

  • Marcelo Lopes:

    Caros,

    A imagem acima é a de um pacamon!

  • marcelo:

    bom dia, ontem 21/04/2013 estava pescando e o primeiro peixe que pesquei foi um niquim, por falta de conhecimento fui pegar no peixe que estava no anzol levei uma furada na mao, nossa logo começou as dores, procurei logo um hospital onde eles aplicaram chilocaina no local da picada, a dor passou logo em seguida, mais ja estar com 24 horas e minha mao parece uma bola.

  • KATIANE FARIAS:

    HOJE MEU ESPOSO FOI PICADO POR ESSE PEIXE, E ESTÁ SENTINDO DORES TERRÍVEIS…INCHOU O DEDO INDICADOR E ESTÁ ROXO … OBRIGADA PELAS DICAS, ACHO QUE VAI SER BOM PASSAR NO MÉDICO

  • Giovane Pimenta:

    Galera o Niquim é mizeravão quase matou minha mãe, foi na ilha de Itaparica
    Bahia,meu pai comprou uma variedade de peixes entre eles veio um niquim
    minha mãe não conhecia quando tocou no bicho se furou na mão e foi o fim, na mesma hora dor, febre a mão o braço inchado ela foi para o hospital ficou internada 2 dias hj já faz 1 mês e ela ainda sente fortes dores a parte afetada da mão esta feia necrozada e inflamada muito feio, eu queria pegar esse cara que vendeu o peixe venenoso é um mizeravel pior que o peixe
    é ele! dica: cuidado com o niquim fiquem longe dele.

  • gabriel pereira:

    Felizmenteeu tive a oportunidade de pisar no Niquin. E infelizmente a experiência foi pio r que horrível.
    -Estava eu – subindo do mergulho no RIO TIMBÓ -paulista -PE contente com uma captura de um peixe que não lembro mas o nome. Ao tirar um dos pé de pato para melhor andar na lama com o Arbalete em uma das mão com o peixe cravado.Sentir uma dor muito forte, entrei em desespero , e sai pulando com um pé só.
    Ao observar o pé , a principio pensei que tinha pisado nu BAgre, ou um Siri tinha beliscado.Mas a pele estava muito dolorida e muitooo quente.Naõ conseguir nem andar um policial que estava no PIER , me alertou sobre a possibilidade de -Eu ter pisado num niquin.E o mesmo me socorreu para uma Emergência.Por sorte o Médico era um rapaz novo e entendia muito de Peixes venenosos.Em fim tomei medicação e passei uns 3 meses sofrendo com a dor.

    Gente muito cuidado ..SAempre usar calçados e só tirar o pé de pato na margem.

  • Marcelo Carvalho:

    prezados,

    Hoje fazem 25 dias que fui ferroado. Felizmente não necrosou mas o dedomédio ainda não está com movimento total… Ainda sinto dor, mas bem menor que os 3 dias após o acidente…. Se souberem de algo pra me ajudar agradeço antecipadamente….

  • ola pessoal esse peixe e infernal mesmo mas doi demas sua ferruada tomei muito medicamento fui para o hospital de goiana onde fui medicado com dois soro mas uma emjecao de vernegan

  • Mauricio:

    Os efeitos dos ataques vão do inchaço à necrose, passando por inflamações e comprometimento da circulação e respiração, sendo recomendado que as vítimas envenenadas procurem orientação médica. Especialistas orientam também, no caso de contato com peixes venenosos, que a área machucada seja mergulhada de 30 a 90 minutos em água quente. Como o veneno dos peixes é termolábio – se decompõe com o aquecimento – a água quente é capaz de aliviar a dor.

    Eu fiz tudo ao contrario, coloquei gelo p diminuir o inchaço!!!! E ainda bebi cachaça p suar e parar a dor!

    O pescador falou p colocar lama com clara de ovo quente! Agora esta explicado!!

    Dormi a noite numa barraca com extrema dor e acordei com febre! Peguei um onibus no dia seguinte e apos
    8 horas de viagem e umas 24 horas apos o acidente fui a uma clinica para fazer um debridamento
    E assepsia. Muita sorte nao houve maiores intercorrencias. Gracas a Deus!

    Acidente em Barra Grande de Camamu. Perto do mar vom o rio! Perto do bar flutuante.

    Botas de borracha??? Qualquer coisa mas nao entro mais nessas aguas com onpe descalço!

    Muitos anos de surfe e nunca esse acidente!

    UMA dor lancinante!!!!

  • Mauricio Vieira:

    Os efeitos dos ataques vão do inchaço à necrose, passando por inflamações e comprometimento da circulação e respiração, sendo recomendado que as vítimas envenenadas procurem orientação médica. Especialistas orientam também, no caso de contato com peixes venenosos, que a área machucada seja mergulhada de 30 a 90 minutos em água quente. Como o veneno dos peixes é termolábio – se decompõe com o aquecimento – a água quente é capaz de aliviar a dor.

    Eu fiz tudo ao contrario, coloquei gelo p diminuir o inchaço!!!! E ainda bebi cachaça p suar e parar a dor!

    O pescador falou p colocar lama com clara de ovo quente! Agora esta explicado!!

    Dormi a noite numa barraca com extrema dor e acordei com febre! Peguei um onibus no dia seguinte e apos
    8 horas de viagem e umas 24 horas apos o acidente fui a uma clinica para fazer um debridamento
    E assepsia. Muita sorte nao houve maiores intercorrencias. Gracas a Deus!

    Acidente em Barra Grande de Camamu. Perto do mar vom o rio! Perto do bar flutuante.

    Botas de borracha??? Qualquer coisa mas nao entro mais nessas aguas com onpe descalço!

    Muitos anos de surfe e nunca esse acidente!

    UMA dor lancinante!!!!

    Cuidado

  • Karine:

    Pelos sintomas, acho que foi um niquim q furou o meu pé há dois dias atrás em Itamaracá-PE, bem, senti muita dor e fui ao hospital, tomei anestesia local, anti-tetânica e anti-inflamatório mas ao redor do corte ficou roxo. Mas agora ñ sinto mais dor.

  • reis:

    um amigo meu aqui em porto seguro foi pesca no rio buranhem proximo a balça foi ferroado pelo peixe desse. ele falou que sentiu uma dor intensa teve que ficar internado no hospital para fazer tratamento seis dias depois o local ainda estava inchado,!!

  • jenivan:

    infelizmente neste domingo dia 23/03/2014 foi ferroado aque em maçeio na lagoa manguaba e doi de mas e incha logo a ferroada nao tao grande forao pequeninos furos mas pareçe foi um furo maior doi de mas

  • Carlos augusto:

    infelizmente fui ferroado na mão hoje dia 03/11/2014 doi muito.

  • Socorro:

    Ontem 16 /02/2015, meu marido estava catando sarnambí no rio do Porto Mocajituba no município de Paço Lumiar-MA, quando encontrou um pacamão/Niquim, ele o pegou e de repente, o peixe o ferrou duas vezes, o dedo dele ficou logo roxo, mas ele sugou com a boca o sangue, o pescador disse que era para ele lavar o dedo com limão e colocar angu de farinha quente, ele fez, mas a dor continuou intensa e à noite ele teve febre. Como estávamos em lugar distante de médico, hoje ele foi aconselhado por uma amiga nossa que é enfermeira a fazer a assepsia no dedo com sabão de coco e colocar a mão numa água bem quente que ele pudesse suportar. Ele fez, amanhã irá ao médico, pois a parte do dedo polegar está muito inflamada e a parte da mão também. Que Deus nos abençoe!

Deixe um Comentário

Sobre o autor

Caco Marinho

Caco Marinho
Jornalista e apaixonado pela pesca esportiva 
Curta
Seções
Cadastre-se
E-mail:
Estado:
Cidade:
Código:
 
Mapa dos Visitantes
Plugin from the creators of Macbook :: More at Plulz Wordpress Plugins